terça-feira, 30 de março de 2021

Internet dos Corpos

Que as coisas comuns estão cada vez mais ligadas à Internet, já é bem conhecido. Há, entretanto, diferenças importantes entre o nosso televisor receber e transmitir dados via Internet, e nosso marca-passo cardíaco estar conectado.

Se a preocupação mais imediata é a proteção de dados pessoais, indiscrições que o televisor cometa podem levar ao mapeamento dos gostos de seu dono: que programas prefere, se troca de canal quando entrem comerciais, ou a eles presta atenção, etc. Com a TV interativa isso será potencializado: o antes mero espectador e piloto do controle remoto, passa via “setup box”, a navegar na rede e a fazer pedidos. É um simples adicionar ao que já se sabia dele que coisas ele busca, que sítios visita, que interações mais atraem sua atenção e interesse.

Na outra categoria de equipamentos, as que integram o ciborgue em que estamos nos transformando, a coisa pode ser bem mais complicada. Há uns meses li um artigo que descrevia um caso interessante, de 2016. Um indivíduo que perdera a casa num incêndio relatou como, a duras penas, quebrou a vidraça com sua bengala e sair carregando o que pode, incluindo-se aí o carregador de seu equipamento de suporte cardíaco instalado em seu corpo. Ele solicitou o resgate do seguro de seu imóvel… A priori um drama pessoal em que ele, ainda mais por sua frágil condição de saúde, escapara com vida,.
A empresa de seguros, ao investigar o caso, desconfiou da origem do incêndio e da complicada história de como o homem lograra escapar. E como havia um equipamento permanentemente instalado em seu corpo, a empresa pediu acesso aos dados gerados pelo equipamento, esperando que eles revelassem outra versão. Haveria registrada no equipamento, por exemplo, uma excitação proporcional à que seria de esperar naquelas condições? Seguiu-se uma guerra jurídica que não chegou à conclusão porque o demandante faleceu antes.

O que se tira disso é, por si, bastante preocupante. Equipamentos que passam a integrar nosso “organismo expandido” – e mesmo os chamados “vestíveis” - são fonte de informações muito íntimas. Uma vez acessíveis pela rede, esses dados poderão ser garimpados por alguém. Imagine-se um invasor conseguindo acesso a um marca-passo, ou a uma bomba de insulina, e passando a cobrar resgate para não interferir no funcionamento destes equipamentos! Pesadelos não faltarão...
O cenário hoje é bem mais complexo que o de 2016. Se, por um lado, as coisas se tornaram cada vez mais conectadas – e com elas também nossos corpos - por outro temos o apoio de leis que protegem nossos dados pessoais. A lei, porém, pune mas não impede. Afinal, mesmo com a lei definindo crime a invasão de um equipamento vital, como agiremos se o invasor, no controle da situação, exigir resgate?
Sim, as informações vitais nossas devem estar disponíveis, mas sempre a nosso único critério, para as repassarmos a médicos quando necessário. Em viagens, por exemplo, um prontuário acessível (ou parte dele) poderia ser mostrádo a médicos e hospitais em caso de necessidade, Ainda restaria não resolvido o caso em que, por algum incidente grave, não tenhamos condições de conscientemente liberar com presteza o acesso a nossos dados vitais.

A simbiose do homem com dispositivos eletrônicos incorporados traz melhoras importantes em disgnósticos, tratamentos e suporte vital, mas não podemos ignorar os aspectos éticos e de segurança a preservar. Que a atenção e divulgação dadas a estes avanços divulgue também com o mesmo destaque seus efeitos colaterais e riscos inerentes. Como em Hamlet, “nada é simplesmente bom ou mau em si”.

===
Artigos que tratam do tema e do exemplo acima:
https://www.rand.org/blog/articles/2020/10/the-internet-of-bodies-will-change-everything-for-better-or-worse.html
https://www.cybersecurity-insiders.com/malware-and-ransomware-attack-on-medical-devices/

===
Artigo sobre riscos de dispositívos "vestíveis":
https://aircconline.com/ijnsa/V8N3/8316ijnsa02.pdf

===
Sobre riscos de segurança no uso de injetores de insulina conectados:
https://www.healthcareitnews.com/news/fda-issues-new-alert-medtronic-insulin-pump-security

===
https://i.ytimg.com/vi/4GPgJjoYI-g/maxresdefault.jpg



Nenhum comentário: